top of page

AS 3 PROMESSAS

Um dia, uma gaivota aterra na varanda do gato Zorbas. Momentos antes de morrer, vítima da poluição de uma maré negra de petróleo, a gaivota deixa ao cuidado de Zorbas o ovo que acabara de pôr. Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as 3 promessas que nesse momento dramático se vê obrigado a fazer. Uma tarefa que contará com a ajuda dos seus amigos e que os leva a passar por muitas peripécias. Neste grande desafio nem tudo se revela fácil. Depois de cumprirem as duas primeiras promessas, eles têm de recorrer a alguém muito especial para os ajudar a cumprir a terceira, mas, para isso, têm de quebrar o tabu dos gatos...

DOSSIER 3 PROMESSAS.png

“As 3 Promessas” é uma adaptação de “História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar”, de Luís Sepúlveda. Este espetáculo, com a graça de uma fábula e a força de uma parábola, é uma mensagem de esperança e aborda valores como a amizade, a generosidade, a confiança ou a responsabilidade. Uma história de coragem e atrevimento que nos fala da proteção ambiental e do respeito pela diferença. Pretendemos partilhar esta fábula ecológica e social

com todas as crianças e as suas famílias, num espetáculo dinâmico e divertido, que tocará no coração dos miúdos e dos graúdos, mas que também dará que pensar.

“As 3 Promessas” é um espetáculo de teatro, com animações de vídeo, manipulação de marionetas, músicas originais e um elenco de 23 atores que dão corpo a um processo de criação coletiva, que envolveu gente de diferentes gerações, dos 12 aos 79 anos.

Um modo de fazer colaborativo, onde se transformam ideias em verbo, num tempo compartilhado. Atuar em coletivo é resistir ao isolamento, à alienação, à expropriação do sonho. Atuar em coletivo é resgatar a atenção, a expressão, despertar o conviver entre diferentes, o desejo de participar, de escutar, de falar, de ser agente, de ser ator. Mesmo que seja efémero, mesmo que seja teatro. Atuar em coletivo é sair do ovo e do ninho, encontrar o nosso bando e realizar o grande voo. Esta produção ambiciosa representou um grande desafio para a Bela Companhia de Teatro. Mas, respirámos fundo e lembrámo-nos da música final da peça: “só voa quem se atreve a voar”. E nós... Ah, nós somos uns atrevidos!
 

Ficha Técnica

TEXTO: a partir de “História de uma gaivota e do gato que a
ensinou a voar”, de Luís Sepúlveda
ADAPTAÇÃO DO TEXTO E ENCENAÇÃO: Margarida Duarte
ASSISTÊNCIA DE ENCENAÇÃO: Tânia Sacramento
INTERPRETAÇÃO:
Zorbas: Afonso Góis
Colonello: Paulo Nascimento
Secretário: Luís Pires
Sabetudo: Manuela Florêncio
Barlavento: Cármen Rosário
Sotavento: Sérgio Cruz
Rufia: Francisco Rego
Corisco: Vasco Palma
Bubulina: Cátia Campos
Lima: Cátia Marques
Gaivota Mãe: Ana Rosa
Gaivotinha: Clara Cruz
Bando de Gaivotas: Cátia Marques, Cátia Ramos, Graça
Rodrigues, Natércia Duarte, Rita Caço, Tânia Sacramento
e Umbelina Mestre
Matias: António Felício
Mateus: Fernando Carvalho
Chefe das ratazanas: José Cruz
Coro das ratazanas: Ana Rosa, Aura Mira, Cátia Marques,
Cátia Ramos, Graça Rodrigues, Natércia Duarte, Rita
Caço, Tânia Sacramento e Umbelina Mestre
Menina: Rita Caço
Poeta: Edmar Pereira

DIREÇÃO MUSICAL, MÚSICAS ORIGINAIS E ARRANJOS: Edmar Pereira
LETRAS: Natércia Duarte

PRODUÇÃO E EXECUÇÃO MUSICAL: Edmar Pereira (sopros) e Eduardo Pereira (cordas)

CENÁRIO E MARIONETAS: António Felício, Francisco Duarte, João Branco, Joaquim Rosa e José Cruz

ILUSTRAÇÕES E ANIMAÇÕES: Joaquim Rosa
FIGURINOS: Umbelina Mestre, Susana Viegas, Cármen Rosário, Ana Rosa, Luísa Medeiro, Adília Eduardo, Margarida Duarte, Tânia Sacramento, António Felício e Graça Rodrigues

e Ana Maria Rosa.
MAQUILHAGEM E CARACTERIZAÇÃO: Cátia Campos
ASSISTENTES DE MAQUILHAGEM E CARACTERIZAÇÃO: Tânia Sacramento, Ana Rosa, Armandina Cruz e Cátia Marques
DESENHO DE LUZ: João Branco e Valdemar Ferreira

bottom of page